Notícias em Destaque

15/02/2019

 

RESULTADOS GERAIS
Nas duas primeiras semanas de fevereiro de 2018, com 6 dias úteis, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,069 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 4,865 bilhões e importações de US$ 3,795 bilhões. No ano, as exportações somam US$ 23,444 bilhões e as importações, US$ 20,182 bilhões, com saldo positivo de US$ 3,262 bilhões.
 
ANÁLISE DO MÊS
Nas exportações, comparada a média até a 2ª semana de fevereiro/2019 (US$ 810,8 milhões) com a de fevereiro/2018 (US$ 944,6 milhões), houve queda de 14,2%, em razão da diminuição nas vendas de produtos manufaturados (-27,5%, de US$ 439,9 milhões para US$ 319,0 milhões, por conta de plataforma para extração de petróleo, automóveis de passageiros, óleos combustíveis, tratores e veículos de carga) e semimanufaturados (-12,1%, de US$ 125,3 milhões para US$ 110,1 milhões, por conta, principalmente, de celulose, ferro fundido bruto e ferro spiegel, óleo de soja em bruto, açúcar de cana em bruto e semimanufaturados de ferro/aço). Por outro lado, cresceram as vendas de produtos básicos (+0,6%, de US$ 379,4 milhões para US$ 381,7 milhões, por conta, principalmente, de soja em grãos, milho em grãos, algodão em bruto, café em grãos, carnes bovina e de frango, e fumo em folhas. Relativamente a janeiro/2019, houve queda de 4,0%, em virtude da redução nas vendas de produtos semimanufaturados (-17,1%, de US$ 132,8 milhões para US$ 110,1 milhões) e produtos manufaturados (-4,4%, de US$ 333,7 milhões para US$ 319,0 milhões), enquanto subiram as vendas de produtos básicos (+1,0%, de US$ 377,9 milhões para US$ 381,7 milhões). Nas importações, a média diária até a 2ª semana de fevereiro/2019, de US$ 632,6 milhões, ficou 21,0% abaixo da média de fevereiro/2018 (US$ 800,6 milhões). Nesse comparativo, diminuíram os gastos, principalmente, com combustíveis e lubrificantes (-38,0%), veículos automóveis e partes (-26,6%), instrumentos médicos de ótica e precisão (-16,3%), equipamentos mecânicos (-6,2%) e equipamentos eletroeletrônicos (-4,9%). Ante janeiro/2019, registrou-se queda de 15,1%, pela diminuição nas compras de bebidas e álcool (-29,0%), combustíveis e lubrificantes (-24,3%), instrumentos médicos de ótica e precisão (-6,1%), veículos automóveis e partes (-5,2%) e equipamentos eletroeletrônicos (-3,0%).